Vinhos para todos os gostos – as regiões vinícolas em Portugal

9 Novembro, 2023

As regiões vinícolas portuguesas têm do melhor que há para produzir bom vinho. Sendo Portugal um dos principais produtores de vinho do mundo, queremos partilhar consigo um pouco sobre as principais regiões vinícolas do nosso país, bem como as caraterísticas que fazem de cada vinho português único e com personalidades e sabores muito distintos.

Veja também:
Castas de vinho portuguesas: Desperte o sommelier que há em si

Vinho Verde

Comecemos pelo extremo norte de Portugal, caraterizado pela paisagem verde, pelo clima húmido, fresco e chuvas abundantes. Nesta região, as uvas têm um amadurecimento mais lento criando um vinho com equilíbrio ideal entre a doçura e acidez. É um vinho leve, elegante, aromático, cujo paladar se distingue pela presença de notas frutadas e florais.

📍 Sub-regiões: Monção e Melgaço, Lima, Basto, Cávado, Ave, Amarante, Baião, Sousa e Paiva
🍇 Principais Castas: Branco – Alvarinho, Arinto, Avesso, Azal, Loureiro e Trajadura; Tinto – Borraçal, Brancelho, Alvarelhão, Espadeiro e Vinhão

Quero vinho verde

Trás-os-Montes

Por sua vez, Trás-os-Montes é a região dos montes e vales, dos solos xistosos e graníticos, do clima rigoroso com verões longos e escaldantes, e invernos prolongados e gélidos, caraterísticas que resultam em uvas tão únicas. Assim sendo, nos vinhos brancos desta região, sobressaem os aromas frutados e florais, e uma acidez ideal. Quanto aos tintos, são vinhos mais intensos e bem estruturados.

📍 Sub-regiões: Chaves, Valpaços e Planalto Mirandês
🍇 Principais Castas: Branco – Códega do Larinho, Fernão Pires, Gouveio, Malvasia Fina, Rabigato, Síria e Viosinho; Tinto – Bastardo, Marufo, Tinta Roriz, Touriga Franca, Touriga Nacional e Trincadeira

Quero vinho de Trás-os Montes

Porto e Douro

Posto isto, chegamos à região do famoso e inconfundível Vinho do Porto. Carateriza-se pela plantação das vinhas nas encostas íngremes que desafiam a gravidade e pela sua beleza inconfundível que foi reconhecida como património da humanidade. Nesse sentido, a irregularidade das vinhas, permite tirar proveito das diferentes caraterísticas climáticas, um clima seco com invernos frios e verões muito quentes, e um equilíbrio entre a precipitação moderada e a secura quase desértica. Assim, o Vinho do Porto sobressai-se pela sua riqueza, doçura, elevado teor alcoólico e aromas incomparáveis. Ao mesmo tempo, o vinho do Douro branco é fino, leve, fresco e aromático, enquanto que o tinto é mais aveludado, onde se distingue a sua cor e aroma, e o seu envelhecimento.

📍 Sub-regiões: Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior
🍇 Principais Castas: Vinho do Porto – Tinta Barroca, Tinta Roriz, Tinto Cão, Touriga Franca e Touriga Nacional; Branco – Gouveio, Malvasia Fina, Moscatel, Rabigato e Viosinho; Tinto – Sousão e Tinta Amarela (Trincadeira)

Quero vinho do Porto e Douro

Távora e Varosa

Posto isto, rumamos a nordeste do Dão. Fazendo fronteira com o Douro, a região de Távora-Varosa é especialmente conhecida pela produção de vinhos espumantes. Com efeito, os vinhos produzidos nesta região são influenciados pelo seu clima extremo e solo xístico e granítico. Assim, temos os vinhos espumantes, ideais para o Verão: frescos, frutados e elegantes. Quanto ao vinho branco, para além da cor citrina, é extremamente aromático e muito frescos. Simultaneamente, os tintos desta região, para além de frescos e leves, destacam-se pela cor rubi clara, aromas a frutos silvestres e notas de especiarias.

🍇 Principais Castas: Branco – Bical, Cerceal, Fernão Pires, Gouveio e Malvasia Fina; Tinto – Barroca, Tinta Roriz, Touriga Franca e Touriga Nacional; Espumantes – Chardonnay e Pinot Noir

Dão

Por sua vez, o Dão é uma zona coberta por montanhas que afetam o clima a que estas vinhas se sujeitam, permitindo um equilíbrio entre o clima continental e a influência marítima. Assim, tanto o clima, como o solo granítico pobre, marcam este vinho tornando-o seco, duro e fortemente doce. Nesse sentido, o frio que se sente nesta região torna a maturação das uvas mais difícil, e os taninos mais fortes.

📍 Sub-regiões: Lafões e Dão
🍇 Principais Castas: Branco – Encruzado, Bical, Cercial, Malvasia Fina, Rabo de Ovelha e Verdelho; Tinto – Touriga Nacional, Alfrocheiro, Jaen e tinta Roriz, Baga, Bastardo e Tinta Pinheira

Quero vinho do Dão

Bairrada

Quanto à região da Bairrada, esta diferencia-se por ser plana e litoral e, por isso, com bastante influência marítima. Ou seja, o clima nesta região é marcado pelas chuvas abundantes e por temperaturas médias suaves, que permitem a produção de vinhos leves e elegantes. Assim, os vinhos tintos da bairrada, apresentam cores granada e rubi, são harmoniosos ao paladar e com aromas frutados. Quanto aos brancos, para além das cores cítricas, o seu paladar é harmonioso, fresco e persistente, e aromas frutados.

🍇 Principais Castas: Branco – Fernão Pires, Arinto, Bical, Cercial e Rabo de Ovelha; Tinto – Baga, Alfrocheiro, Tinta Pinheira e Touriga Nacional

Quero vinho da Bairrada

Beira Interior

Onde os verões são curtos, quentes e secos, e os invernos longos e muito frios. Aqui, as uvas desta região são marcadas, para além do clima rigoroso, pelas condições dos solos – arenosos e graníticos. Assim, na Beira Interior, o vinho tinto é intenso, equilibrado e jovem, enquanto que o vinho branco, caracteriza-se pelo aroma e sabor persistente, notórios.

📍 Sub-regiões: Castelo Rodrigo, Pinhel e Cova da Beira
🍇 Principais castas: Branco – Arinto, Fonte Cal, Malvasia Fina, Rabo de Ovelha e Síria; Tinto – Bastardo, Marufo, Rufete, Tinta roriz e Touriga Nacional

Lisboa

Quanto a Lisboa, a região mais produtiva de Portugal, há vinhas junto à costa com forte influência atlântica, e vinhas estabelecidas no interior, com sistemas montanhosos e um clima mediterrânico. Como resultado, nesta região, encontramos vinhos brancos frutados e de cor citrina, e vinhos tintos leves e de cor rubi.

📍 Sub-regiões: Bucelas, Colares, Carcavelos. Alenquer, Arruda, Lourinhã, Óbidos, Torres Vedras e Encostas d’Aire
🍇 Principais castas: Branco – Arinto, Fernão Pires, Malvasia, Seara-Nova e Vital; Tinto – Alicante Bouschet, Aragonez, Castelão, Tinta Miúda, Touriga Franca, Touriga Nacional e Trincadeira; Internacional Branco – Chardonnay: Internacional Tinto – Cabernet Sauvignon e Syrah

Quero vinho de Lisboa

Tejo

Posto isto, chegamos ao Tejo: uma das mais antigas regiões de vinho em Portugal. De facto, esta é a terra das vinhas, olivais, florestas de sobreiro, gado e cavalos lusitanos. Logo, as planícies e margens de rio, tornam o Tejo a zona ideal para o cultivo de uvas. Com efeito, o clima quente e os solos complexos desta região, permitem produzir vinhos de elevada acidez natural, equilibrados e com notas de frutas ricas. Por isso, no Tejo, os vinhos tintos têm aromas complexos, cor rubi e taninos equilibrados. Por sua vez, os vinhos brancos, têm cor citrina, apresentam aromas finos, florais e frutados.

📍 Sub-regiões: Tomar, Santarém, Chamusca, Cartaxo, Almeirim, Coruche
🍇 Principais castas: Branco – Fernão Pires e o Arinto; Tinto – Touriga Nacional, Trincadeira, Castelão e Aragonês

Quero vinho do Tejo

Península de Setúbal

A região do famoso Moscatel de Setúbal, dos vinhos nacionais mais reconhecidos. De facto, esta região equilibra as zonas planas e arenosas de Setúbal com as zonas montanhosas da Serra da Arrábida. Como resultado, os vinhos beneficiam do clima mediterrânico, onde os verões são quentes e secos, e os invernos amenos e chuvosos, muito húmidos, com influências atlânticas. Dessa forma, o vinhos, são carateristicamente frutados, jovens e com uma acidez ideal.

📍 Sub-regiões: Palmela e Setúbal
🍇 Principais castas: Branco – Arinto e Fernão Pires; Tinto – Castelão e Trincadeira

Quero vinho da Península de Setúbal

Algarve

Bem no sul de Portugal, num clima seco, quente, pouco ventoso e com pouca amplitude térmica, o vinho branco do Algarve é um vinho delicado, suave caraterístico da região quente. Em contrapartida, o vinho tinto é mais aveludado, encorpado e estruturado, de tom topázio.

📍 Sub-regiões: Lagos, Portimão, Lagoa e Tavira
🍇 Principais castas: Branco – Arinto, Malvasia Fina, Manteúdo e Síria; tinto – Castelão e Negra Mole

Madeira

A extremamente montanhosa ilha da Madeira, coberta de encostas íngremes e vales profundos. Uma região de clima temperado e temperatura amena ao longo do ano inteiro. Tanto quanto, o clima e os solos de origem vulcânica tornam os vinhos desta ilha únicos em sabor e qualidade, e bastante duradouros. Dessa forma, na Madeira encontramos um vinho licoroso, que harmoniza na perfeição a doçura com a acidez, que marcam os vinhos desta região.

📍 Sub-regiões: Madeira e Madeirense
🍇 Principais castas: Branco – Sercial, Verdelho, Boal e Malvasia; Tinto – Tinta Negra

Quero vinho da Madeira

Açores

Uma região com caraterísticas muito únicas: um clima marcado pelo ambiente marítimo, onde a precipitação é regular mas a temperatura é amena o ano inteiro; solos pobres de origem vulcânica. De facto, a grande curiosidade desta ilha, no que toca a produção de vinho, é claramente o estabelecimento das vinhas em currais, protegidos pelas paredes de pedra vulcânica, cujo calor que libertam, permite aquecer as vinhas durante a noite e protegê-las dos fortes ventos marítimos. Como resultado, as uvas da ilha dos Açores garantem vinhos frescos e com acidez notável, e bastante diferentes influenciados pelo clima tão caraterístico.

📍 Sub-regiões: Graciosa; Biscoitos e Pico
🍇 Principais castas: Graciosa – Arinto dos Açores, Boal, Fernão Pires, Terrantez do Pico e Verdelho; Biscoitos e Pico – Arinto dos Açores, Terrantez do Pico e Verdelho

Em conclusão, podemos afirmar que a qualidade, diversidade e a tradição, caraterizam os vinhos portugueses. Definitivamente, a produção de vinhos únicos e distintos, que combinam tradição com criatividade, fazem de Portugal, um destino ideal para os amantes de vinho. 🍷

(Visited 66 times, 1 visits today)
Close
Copyright © 2024 Mercadão
Made with All rights reserved.
Close